sábado, 15 de março de 2008

Trabalhar com projetos

Trabalhar com projetos parece difícl, mas na realidade é a forma mais organizada de trabalharmos e fazer registro deste trabalho.
Exemplos de projetos desenvolvidos:

PROJETO - SEMENTINHA

I – JUSTIFICATIVA -

Nesta época do ano, em nossa escola, algumas árvores como a “Pata de Vaca” trazem no interior de suas vagens muitas sementinhas que caem no chão e tornam-se objeto do interesse das crianças, que além de brincar com elas, enchem os bolsos e levam para casa.

II – OBJETIVOS –

- Perceber que a semente dá origem à uma nova planta.
- Compreender que os vegetais são seres vivos que nascem, crescem e morrem.
- Reconhecer que os vegetais necessitam de água, ar, luz, calor e solo para se desenvolverem.
- Valorizar e respeitar as plantas e a natureza, percebendo que dependemos dela para sobreviver.
- Conhecer diferentes tipos de sementes e estabelecer comparações quanto a forma, tamanho e quantidade.

III – DETONADOR –

Sementes de uma árvore do CER conhecida popularmente como pata de vaca pelo formato das folhas.

IV – PERFIL DO GRUPO –

Crianças que já conseguem se expressar melhor, demonstrando interesse e curiosidade pelo ambiente onde vivem.

V – PROBLEMATIZAÇÃO –

Já sabemos que:

- A sementinha está dentro da fruta.
- A sementinha é pra plantar.

Queremos saber:

- Conhecer o processo de germinação de sementes.
- Algumas sementes que usamos como alimento.
- Se todos os frutos têm a mesma quantidade de sementes.

VI – AREAS DO CONHECIMENTO –

Linguagem oral e escrita -

- Linguagem Oral
- Linguagem escrita
- Representação de idéias e histórias
- Ampliação do Vocabulário
- Memória

Matemática –

- Cores: identificação e nomeação.
- Noção de quantidade (muito/pouco e contagem).
- Noção espacial: (dentro/fora e em cima/embaixo).
- Formas Geométricas.
- Noção de Tamanho (grande/pequeno).

Ciências –

- Seres vivos (características dos animais e plantas)
- Preservação do Ambiente.

Artes –

- Desenho.
- Recorte
- Colagem.
- Pintura
- Musica
- Teatro

Movimento/ Brincar -

- Dançar.
- Desenho livre no chão, montar quebra-cabeça e modelagem.
- Brincadeira de roda.

VII – RECURSOS –

- Giz de cal / lousa
- Giz de cera
- Tinta guache e pincéis
- Papeis diversos
- Brinquedos
- Tesoura
- Cola
- Livros, revistas e cartazes, etc..
- Sementes de girassol.
- Fruta (romã)
- Aparelho de som e CD

VIII – AVALIAÇÃO –

- Anotações no registro.
- Trabalhos realizados pelas crianças.
- Diálogo com a criança e seus familiares.

IX – DURAÇÃO –

Um mês e meio.

X – ATIVIDADES –

1- Leitura do poema “A sementinha”.
Eu fiz a leitura do poema desenhando-o na lousa, pois ele retrata a história de uma semente.

Poema: “A Sementinha”

Eu era bem pequenina
Cabia na palma da mão
Estava bem escondida dentro de um limão
Alguém me achou e me enterrou no chão

Veio a chuva e me molhou
Veio o sol e me aqueceu
Eu nasci, depois cresci
E hoje esta árvore sou eu.
(Rosmari)

2 – Contação de histórias:

Durante o projeto várias histórias foram contadas como: “A Menina e Sementinha”, “João Feijão”, “João e o Pé de Feijão”, “A Árvore da Montanha”, “O Menino Malvado”, “Mirradinho”, “A gotinha Plim-Plim”, “A Marcenaria dos Bichinhos”, “No País da Fantasia e “A Lenda do Girassol”.
A contação dessas histórias teve a intenção de permitir que as crianças se apropriassem mais facilmente do conhecimento de forma significativa.

3 – Passeio pela escola observando os diferentes tipos de árvores ali existentes como: ipê roxo, ipê branco, coqueiro, flamboyant, pata de vaca, romãzeira, oiti, pau-brasil, etc.

Durante o passeio as crianças puderam observar os diferentes tipos de árvores existentes no CER. A única que elas sabiam o nome foi o coqueiro. Elas puderam comparar tamanhos, formato dos frutos como os da flamboyant, na qual perceberam que a vagem é bem maior que a da pata de vaca, e também as sementinhas desta árvore que está localizada atrás do solário. Também observaram um pé de jacarandá ao lado do posto de saúde, pois do solário dava-se para ver a copa da árvore coberta por flores roxas. Na flamboyant ela puderam ver a seiva que escorre por pequenos orifícios; expliquei que era o “sangue” da árvore.
Também conversamos sobre a seiva da Seringueira que é branca. Essa árvore elas viram no passeio que fizemos na praça do DAEE.

4 – Mostrar cartazes com diferentes tipos de frutos e suas sementes.

Depois que as crianças viram os cartazes conseguiram encontrar em revistas figuras e apontar que as mesmas tinham dentro sementes como uma abóbora.

5 – Observação e exploração de uma fruta e suas sementes.

Eu trouxe para o CER uma romã, fruta que não era conhecida por nenhuma das crianças. Na frente do CER temos um pé dessa fruta.
As crianças exploraram tatilmente a fruta e depois fizeram a degustação. A seguir fomos lá fora ver a romãzeira que estava com flores e também frutas verdes e maduras. Nós saboreamos uma delas. A maioria das crianças gostou muito de provar a romã.
Depois desenharam a romã e as suas sementinhas.

6 – Acompanhar a germinação de sementes.

A experiência foi feita pela turma da terceira etapa da manhã, e a nossa turma acompanhou o processo de germinação dos feijões.
As crianças puderam observar o aparecimento do pequeno broto até o surgimento das folhas, que foi representada posteriormente através de desenho e que foi transformado num livrinho.

7 – Reprodução de história:

Depois da contação da história “João e o Pé de feijão” as crianças fizeram o desenho reproduzindo a mesma.

8 - Conversa sobre a importância das plantas para os animais.

Além da conversa informal sobre o assunto as crianças viram cartazes de animais que mostravam como eles também dependem das plantas para viverem, quer seja como alimento ou como abrigo.
As crianças falaram o nome dos animais que vivem nas árvores: macaco, passarinhos, pombinha, borboleta, etc.
Elas têm observado principalmente nas árvores próximas do solário pássaros que posam nas árvores. Alguns aí constroem seus ninhos, outros vêem em busca de alimentos como: Pomba do ar, rolinhas, bem-te-vis, amargosa, beija-flor, anu e até uma coruja.
Já viram borboletas e cigarras que também vivem pousando nas árvores, e por isso já percebem o quão elas são importantes para os animais.

9 – Atividades de recorte e colagem:

- As crianças pesquisaram a figura de plantas e depois colaram as figuras que previamente recortei.
- Como já começaram a recortar com tesoura também fizeram recorte de papeis verde e marrom e colaram na figura de uma árvore.

10 – Através de histórias e conversas mostrar as necessidades das plantas:

Depois da conversa e contação de histórias as crianças reproduziram através de desenho algumas das necessidades da planta como água, sol e solo.

11 – Reconhecer as partes das plantas:

Através do desenho e de história as crianças puderam observar as partes principais de uma planta. Descobriram que é do tronco da árvore que se extrai a madeira que usamos para confeccionar certos objetos como portas, armários, mesas, cadeiras e inclusive brinquedos que temos no CER.

12 – Dramatizar uma história que mostre como devemos cuidar das plantas.

A história escolhida foi “No País da Fantasia”. Essa história fala de um lindo jardim cuidado por anõezinhos e de uma bruxa que rouba as cores das flores por maldade. Eles recebem a ajuda da fada e a bruxa recebe um castigo. A história foi adaptada para ser dramatizada pelas crianças. Depois da dramatização elas cantaram a musica “A Sementinha”.
A dramatização foi assistida pelas turmas da tarde, foi um momento em que pudemos compartilhar a importância de se cuidar das plantas. A caracterização das crianças foi feita com papeis, de forma simples, mas que agradou aquelas que assistiram, pois no final da apresentação elas vieram fazer comentários sobre a dramatização.
Essa dramatização fez parte da programação do calendário da Proposta Pedagógica, onde estava definido que cada turma faria durante o ano uma apresentação referente à uma data comemorativa. A da nossa turma era sobre a Primavera.

Música – Sementinha (melodia - Terezinha de Jesus)

Vejam só que bonitinha
Essa coisa que eu achei
É uma linda Sementinha
Que pra casa levarei

Numa terra bem fofinha
A semente eu plantarei
Que beleza uma plantinha
Logo, logo eu terei (bis).

13 – Pintura da figura de um girassol.

A pintura do girassol foi feita depois que contei a “Lenda do Girassol”. Além de contar a história mostrei cartazes com fotos de girassol e do óleo de girassol.
Também trouxe para que vissem sementes de girassol.
O Lucas reconheceu essa semente, como sendo usada para o loro (Papagaio) comer.

A Lenda do Girassol

Existia no céu uma estrelinha tão apaixonada pelo sol que era a primeira a aparecer à tarde antes que ele se escondesse. Ela vivia chorando lágrimas de chuva por ele.
A lua vivia lhe dizendo que ela era uma estrela e que nasceu para brilhar a noite, que precisava esquecer o sol, mas ela amava-o tanto que começou a perder seu brilho.
Um dia ela pediu ajuda ao rei dos ventos para que a aproximasse do sol, e ele lhe avisou que para isso ela teria que morar para sempre na terra e deixar o céu. Ela aceitou, virou uma estrela cadente e caiu em forma de uma semente.
O rei dos ventos plantou-a com carinho em uma terra bem macia e trouxe nuvens carregadas de chuva que caíram sobre ela.
Ela nasceu, virou plantinha, que cresceu e deu uma linda flor amarela que sempre fica olhando e recebendo o calorzinho do sol, o seu eterno amor.
Seu nome passou a ser girassol, pois ela sempre gira devagarzinho para ficar de frente para ele.

14 – Colorindo as páginas de um livrinho que conta a história de uma sementinha.

Esse livrinho foi levado pelas crianças na sexta–feira que é justamente o dia da biblioteca de final de semana. Em vez de escolherem um livrinho para levar, elas levaram o que elas mesmas coloriram e que já conheciam bem a história. Nessa mesma data também levaram um saquinho contendo sementes de girassol para plantarem em casa. Foi o encerramento do projeto.


Observações:

Dentro desse projeto nós trabalhamos as datas comemorativas: “Dia da Árvore”, “A chegada da Primavera” e “Dia dos Animais” com diversas atividades (histórias, desenhos, pintura, pesquisa, etc.).


XI – CONCLUSÃO:

Pelo fato do projeto ter partido de um tema que emergiu do interesse das crianças, com certeza foi mais significativo. Na reunião com os pais, estes relataram como os seus filhos preocupam-se com as sementes que acham e com as de girassol que já plantaram, estão acompanhando o desenvolvimento das plantinhas que nasceram.
Aproveitei esse momento para lembrar-lhes o quanto é importante a valorização deles em relação ao trabalho que está sendo desenvolvido, pois algumas crianças disseram de forma queixosa que os pais não tinham ajudado a plantar suas sementinhas, que tinham apenas guardado-as. Já aquelas que receberam a ajuda nessa atividade falavam com alegria dessa realização.
Sempre que folheiam uma revista e encontram algo relativo ao projeto elas vêm me mostrar.
Até mesmo objetos de madeira que encontram. O Igor veio me mostrar a tábua de passar roupas (brinquedo) da sala de multi-meios dizendo que era de madeira.
A Maria Eduarda fez questão de me mostrar a figura de um cifrão em forma de plantinha onde se via as raízes.
É claro que tem aquelas crianças com mais dificuldade que quando pedi para achar a figura de uma planta durante a pesquisa não encontrou nada.
Creio que o mais importante em um projeto é possibilitar a criança o contato com um mundo de conhecimento no qual ela possa intervir se apropriando do que lhe for mais significativo.


XI – BIBLIOGRAFIA:

Silva, Conceil Corrêa da. “Mirradinho” – São Paulo: Editora do Brasil, 1995. (Viagens do Coração)
Orthof, Sylvia. “João Feijão”- São Paulo: Editora
“A Marcenaria dos Bichinhos”. Editora Brasil América.
Pinto, Gerusa Rodrigues. “No País da Fantasia” – Minas Gerais: Editora Fapi Ltda.
Souza, Angela Leite de. “A Árvore da Montanha” – São Paulo: Editora Scipione, 1993.
Pinto, Gerusa Rodrigues. “A Gotinha Plim-plim” – Minas Gerais: Editora Fapi Ltda.
“João e o Pé de Feijão” .
“A Lenda do Girassol”.
“A Menina e a sementinha” e “Zezinho Malvado” (Rosmari) .



“Dentro de uma semente, toda a história de um ser em transformação; nossas crianças são como as sementes: precisam de um terreno fértil para crescer e desabrochar.”
Rosmari

Um comentário:

Vanessa disse...

Olá, Rose. Gostaria de saber se o poema "A sementinha" publicado no seu blog é de sua autoria. Obrigada!